Governo do Rio de Janeiro Fundação Saúde Botão Menu

Fundação Saudável incentiva cuidados com a saúde no Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial

27/04/2017

Comemorado nesta quarta-feira, 26/04, o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial serve de alerta para dados alarmantes. A doença já atinge 25% da população brasileira, inclusive crianças e adolescentes, e o Rio de Janeiro lidera o ranking das capitais com maior incidência de hipertensos no país. De acordo com pesquisa da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), feita pelo Ministério da Saúde, cerca de 31% dos entrevistados na cidade do Rio foi diagnosticado com hipertensão.

A mesma pesquisa mostra que o problema cresceu nos últimos 10 anos no país. Em 2006, 22,5% da população brasileira era hipertensa. Em 2016, esse percentual subiu para 25,7%, registrando um aumento de 14,2% no período.

Para incentivar os colaboradores da FS a cuidar da saúde, o programa Fundação Saudável realizou aferição de pressão dos funcionários da Sede e ofereceu orientações sobre a doença na data.

A mesma pesquisa mostra que o problema cresceu nos últimos 10 anos no país. Em 2006, 22,5% da população brasileira era hipertensa. Em 2016, esse percentual subiu para 25,7%, registrando um aumento de 14,2% no período.

De diagnóstico simples, a hipertensão arterial é causada por fatores como má alimentação, consumo excessivo de sal, estresse, fumo, obesidade e sedentarismo, além de histórico familiar da doença. Entre os principais sintomas estão cefaleia na nuca, tonteira, escotomas cintilantes (quando a pessoa tem a sensação de ver estrelas), enjoo e pressão arterial acima de 12×8.

- Para fechar o diagnóstico, o médico precisa aferir a pressão do paciente duas vezes e avaliar os sintomas associados. Uma vez detectada a doença, é fundamental mudar hábitos para que o controle seja mais eficaz. É importante unir a medicação a um estilo de vida mais saudável, que inclui prática de exercícios físicos, diminuição do peso e boa alimentação. Trata-se de uma doença crônica, mas que pode ser bem controlada a partir dessas medidas – explica o cardiologista e coordenador da Linha de Cuidados do Infarto Agudo do Miocárdio da SES, Antonio Ribeiro.

A falta de cuidados no tratamento da hipertensão arterial pode levar a doenças mais graves, como o infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e insuficiência renal. As duas primeiras figuram como a principal causa de mortes em todo o mundo, inclusive no Brasil.

No dia 28/04, o Instituto Estadual de Doenças do Tórax Ary Parreiras (IETAP) também realizou uma ação na unidade em comemoração à data. Foi ofertada a aferição de pressão arterial dos funcionários, além de dicas sobre bem-estar, qualidade de vida e alimentação saudável.

©2016 Fundação Saúde - Secretaria de Estado de Saúde
Av. Padre Leonel Franca, 248, 1º andar, Gávea - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22451-000, Telefone: (21) 2334-5010
Horário de atendimento: Sede - 8h às 17h / Recursos Humanos - 8h às 15h